Vitor Ramil — Milonga de Sete Cidades - A Estética do Frio song lyrics and translation

The page contains the lyrics and English translation of the song "Milonga de Sete Cidades - A Estética do Frio" by Vitor Ramil.

Lyrics

Fiz a milonga em sete cidades
Rigor, Profundidade, Clareza
Em Concisão, Pureza, Leveza
E Melancolia
Milonga é feita solta no tempo
Jamais milonga solta no espaço
Sete cidades frias são sua morada
Em Clareza
O pampa infinito e exato me fez andar
Em Rigor eu me entreguei
Aos caminhos mais sutis
Em Profundidade
A minha alma eu encontrei
E me vi em mim
Fiz a milonga em sete cidades
Rigor, Profundidade, Clareza
Em Concisão, Pureza, Leveza
E Melancolia
A voz de um milongueiro não morre
Não vai embora em nuvem que passa
Sete cidades frias são sua morada
Concisão tem pátios pequenos
Onde o universo eu vi
Em Pureza fui sonhar
Em Leveza o céu se abriu
Em Melancolia
A minha alma me sorriu
E eu me vi feliz

Lyrics translation

I made milonga in sete cidades
Rigor, Depth, Clarity
In Brevity, Purity, Lightness
And Melancholy
Milonga is made loose in time
Never loose milonga in space
Seven cold cities are your abode
In Clarity
The Pampa infinite and exact Made Me Walk
In Rigor I gave myself
To the most subtle ways
In Depth
My soul I found
And I saw myself in me
I made milonga in sete cidades
Rigor, Depth, Clarity
In Brevity, Purity, Lightness
And Melancholy
The Voice of a milongueiro does not die
Does not go away in cloud that passes
Seven cold cities are your abode
Conciseness has small courtyards
Where the universe I saw
In purity I was dreaming
In Lightness the sky opened
In Melancholy
My soul smiled at me
And I saw myself happy